🇺🇸 AmarSemfim sailboat / 🇧🇷 veleiro amarsemfim

🇺🇸 Jeremiah 31:3 / 🇧🇷 Jeremias 31:3

Artigo escrito ao Jornal Almanáutica – em Setembro/13

Deixe um comentário

Ricardo Yoshima, sua esposa Helena M. Yoshima e os filhos João Filipe e Maria Clara, além da Jolie – a cadelinha mascote – contam como largaram tudo – ou quase tudo – e vivem no veleiro AmarSemFim (antigo Mar Sem Fim).

Não faz um ano. Fiz uma busca no meu computador e vi que abri uma pasta inti- tulada “projeto Viver a Bordo” no dia 21 de Agosto de 2012. A ideia (e a vontade…) nasceram um pouco antes. Mas importa dizer que faz pouquíssimo tempo que eu e minha esposa começamos a pensar em mudar de vida… Naquela época eu ocupa- va o cargo de Secretário de Assuntos Jurí- dicos em Guarulhos-SP, e vivia correndo atrás do vento. Além do cargo, era sócio de empresas e advogado. Tinha três celulares, viajava 240 quilômetros todos os dias e es- perava ansiosamente todos os finais de se- mana, quando podia desligar tudo e curtir um pouco minha família.

Tinha férias 15 dias por ano emendando feriados e tentando prolongar aquela sen- sação de que a vida deveria ser inversa, isto é, 30 dias de trabalho e o resto em férias. Lancei o assunto para minha esposa, Hele- na, de forma bem planejada e dissimulada: – Se eu fosse muito rico, milionário mes- mo, o que você gostaria de fazer ou comprar?

Confesso que esperava outra resposta, mais material, mais definida, menos abstrata:
– Viajar…
Como eu adoro esta mulher. De todas as respostas possíveis, ela respondeu na “lata” tudo o que eu precisava para conti- nuar o projeto.

– Então vamos comprar um veleiro-casa e sair viajando em 2014…
Minha experiência com veleiros se resu- mia em algumas velejadas com um Laser na represa Billings. Sempre fui mais “lancheiro”. A Helena sorriu, sorriso tipo Mo- nalisa, mas ela conhecia muito bem aquela situação: a casa caiu!!! Ele vai fazer de uma forma ou de outra…

Então percebi que a mudança não seria apenas de fora para dentro. De alguma forma Deus me fez ver que correr atrás do vento é inútil, destrutivo e desanimador.

Image

A caminho da Argentina… e da vida

Compramos um veleiro especial, que é bastante famoso por uma expedição anterior (o veleiro Mar Sem Fim, do João Lara Mesquita). Vendemos quase tudo: carros, casa, mobília, terreno.

Doamos brinquedos, roupas, coisas que não podíamos manter em nossa vida nova, coisas que nos mantinham conectados com um modo de vida massacrante e insano.

Image

A família Yoshima (com a mascote): mudança de atitude, de vida e de casa…

Até perdi o emprego em janeiro deste ano. Explico: em um emprego político, nin- guém ia querer uma pessoa que estivesse com a cabeça em uma viagem de veleiro. Mas como se maneja um veleiro de qua- se 20 toneladas sem experiência prévia? A resposta veio rápido: Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro, a ABVC. Soubemos que em março zarparia o Cruzeiro Costa Sul, e seria uma ótima oportunidade para viajar com gente experiente e que po- deria nos ensinar a velejar de forma segura e divertida. O cruzeiro passava por vários portos e paradas, e acabamos nos juntando com o Crucero de La Amistad, organizado por nuestros hermanos argentinos. E em Florianópolis fomos convidados a seguir com eles para Buenos Aires. Sair do Bra- sil? Encarar latitudes tão baixas logo na primeira viagem? Ventos contrários, mar violento? Resposta da Helena: Claro que sim…

Foi grande a emoção quando em Chuy, chamamos o controle uruguaio:
– Control Chuy, control Chuy… Llama velero AmarSemFim, de bandera de Brasil… – Si, velero AmarSemFim, por favor informe matrícula, posicion, rumbo, velocidad, eslora, manga, y puerto final por favor. Estávamos sozinhos, atravessando a fronteira e chegando a outro país, poucos me- ses depois de ter a ideia e resolver mudar de vida. Chegamos a Buenos Aires em 27 de abril, depois de uma rápida parada em Punta de Leste, no Uruguay.

Conviver com a família todo o tempo é uma experiência nova para nós. Brigas e desentendimentos ocorrem com frequência, mas estamos aprendendo rápido. Aprendendo que cada um necessita do outro, e que todos tem responsabilidades. Aprendendo que Deus é Senhor do tempo e que hoje é um dia único, especial, que po- demos viver plenamente, gozando a vida e descansando. Meu trabalho é divulgar essa mudança, que só ocorreu porque foi de dentro pra fora, mudança de coração, mu- dança de mente, e mudança de alma.

Para viver no mar como nós, existem cer- tos requisitos que julgo necessários, embo- ra não indispensáveis. Ter noções de física, mecânica, bom preparo físico, além de uma mulher disposta a encarar a educação doméstica dos filhos, são algumas delas, além de uma fonte de renda. Mas mudar seu coração, passar a encarar as coisas sob a visão de Deus, e ser livre da sensação de vazio e desesperança estão ao alcance de todos. Basta querer!

(Ricardo Yoshima é advogado e empresário, Helena M. Yoshima é professora. Com os filhos vivem no veleiro AmarSemFim, e no amar sem fim de Deus)

Image 

Autor: helenayoshima

Tripulante da embarcação "Veleiro Amar Sem Fim"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s