🇺🇸 AmarSemfim sailboat / 🇧🇷 veleiro amarsemfim

🇺🇸 Jeremiah 31:3 / 🇧🇷 Jeremias 31:3

Cruzeiro Costa Sul 2013 Ilhabela (SP) – Florianópolis (SC) – ENCERRAMENTO CCS 2013

2 Comentários

Floripa, Encerramento CCS/ABVC e migração para o CDLA

Na enseada das Palmas, onde ficamos antes de chegarmos definitivamente à Florianópolis – depois da viagem turbulenta que tivemosdescansamos o quanto pudemos. Ric mais do que todos, claro.

Assim que ancoramos, Ric desceu para a cabine, banhou-se e foi dormir. Era um descanso mais do que merecido e necessário. Ric havia dado tudo o que tinha de si – força, garra e determinação – para levar o AmarSemFim até Florianópolis… viajou sozinho, conduzindo nossa casa de 46 pés… Ele tinha apenas volume na tripulação, mas a viagem em si, a fez sozinho.  Minutos após a chegada a Enseada das Palmas, o veleiro Kilimandjaro – no qual estava o Comodoro do CCS – já ia se despedindo, pois tinha prazo para sair de Floripa. Como nossos tripulantes extras estavam apenas nos acompanhando naquela perna específica, depois de pegarem algo para comer rapidamente, chamaram pelo rádio o veleiro do comodoro, que fez a volta e veio buscá-los no AmarSemFim, a fim de levá-los a Ilha. Se bem me lembro, Ric nem teve a chance de se despedir. Não o julgo por isso.

Na Enseada das Palmas, ficamos um ou dois dias apenas. No dia em que chegamos, aproveitamos todos para descansar, claro. Arrumamos algumas coisas, porque, acredite, algo pode cair, sair do lugar ou até mesmo quebrar durante qualquer percurso, ainda mais um como o de São Francisco > Floripa.

Um pouco mais para o fim da tarde, vimos uma tripulante de uma das embarcações pular ao mar e nadar em direção à praia, à terra. Ajeitamos o bote e fizemos bem parecido, só não fomos nadando. Lá, passeamos na praia, vazia, tranquila, vimos apenas uma ou outra casa… fomos de ponta a ponta algumas vezes… passeamos nas pedras. Mari raspou o tornozelo pulando de uma pedra a outra e eu, acabei topando com os dedos do pé em uma pedra que ficara encoberta pela areia… Meninas desatentas e desastradas. Voltamos ao barco.

Ali perto, um velejador amigo querido descobriu um criador de ostras. Mas não as tinha naquele dia. Entretanto, na manhã seguinte os meninos pegaram o bote e foram junto com ele buscar a encomenda que haviam feito no dia anterior. Que delícia!

Algum tempo depois, saímos em direção à Florianópolis. Saímos (como sempre, e por ser um percurso curto) um atrás do outro, seguindo um ao outro relativamente de perto. Ao chegar ao Yacht Clube Veleiros da Ilha, no norte de Floripa, fomos acompanhados pelos marinheiros, que nos mostraram nossa poita. Amarrados a ela, seguros, decidimos enfim sair e passear pela Ilha.

Em Florianópolis, passamos algum tempo. Chegamos no dia 20 (ou 21) de março, e ficamos até dia 31 (feriado de Páscoa). Durante este período, vários acontecimentos! Primeiro o almoço de encerramento onde juntamos toda a flotilha do CCS. Encontramos os amigos que tinham parado em Porto Belo, conversamos com outros velejadores, uns que continuariam até a Argentina, outros que não mais, devido a danos da embarcação etc… Foi um almoço gostoso! Bela lembrança. Fizemos também passeios pela Ilha, visita a salão de beleza (as mulheres compreenderão), idas  a restaurantes, pizzarias, kartodromo, shopping, e muito mais. Mas algumas coisas marcaram de forma especial: o aniversário da Maria Clara, e a visita da Priscila.

A Maria estava completando oito anos no dia 28/03. Era seu primeiro aniversário “fora de casa“. Ela era a primeira de nós a fazer aniversário depois da mudança toda. Merecia, claro que não só por isso, que, de alguma forma, celebrássemos de maneira inesquecível. Depois de passar o dia num kartodromo (ideia do João Filipe), convidamos todos os participantes do CCS e do CDLA para, por alguns minutinhos, cantarem com a gente um coro de “Parabéns” e depois um de “Feliz Cumple“, agradecemos a Deus por sua vida e comemos bolo… foi verdadeiramente especial. Somos gratos a Deus pelo Seu cuidado sempre.

E neste meio tempo tivemos a visita da Priscila (2 vezes), algo que foi também uma coisa do outro mundo. Nossa amizade vem de longa data… embora nunca tenhamos sido BFFs, sempre cultivamos um carinho mútuo e a tenho em grande estima. Recebê-la em nosso barco e, de certa forma, matar a saudade foi mágico. Conheci seus filhos, e depois a família toda. Conversamos, rimos, “passeamos de bote”… A Pri nos trouxe, pouco antes de sairmos, um presentinho “gordo” pra Mari… q todos nós desfrutamos.

_ Pri, saiba q agradeço muito a Deus pela nossa amizade e que a tua visita, aqueles dias em Floripa, significaram muito pra mim e pra todos nós. Te amo, amiga!

#####

Durante nossa estada em Floripa, estreitamos ainda mais os laços com os Argentinos, que juntamente com o Stephan, convidaram-nos para continuar a viagem e descer até a Argentina. Eu, amiga das viagens, apaixonada por línguas e culturas, nem pensei duas vezes e disse “SIM, VAMOS!”. Já o “pé-no-chão” e “centrado” comandante resolveu e preferiu refletir um pouco mais antes de se decidir. Seu argumento, muito coerente, era que o mar do sul não era “amigo”, não era “convidativo” e não era assim “bonito”. Poderia não ser uma viagem segura. “Como a que acabamos de fazer?!“, pensei. Não lembro se realmente o disse. Os meus argumentos foram que sim, era um mar bravo, sim poderia não ser bonito e sim, não tínhamos experiência para tal navegada, MAS estávamos indo acompanhados por um grupo de tantos veleiros e velejadores argentinos… quem melhor para nos conduzir ou nos orientar, do que os que melhor conhecem a região?! Se havia um momento para se descer até a Argentina, este era ele. Sairíamos, então, da Ilha, no dia 31 de março. Comandados agora pelo comodoro do CDLA (uma vez que o CCS havia se encerrado), e iríamos, primeiramente a Rio Grande – RS.

Começava uma nova aventura/fase para o AmarSemFim. |)|)

Autor: helenayoshima

Tripulante da embarcação "Veleiro Amar Sem Fim"

2 pensamentos sobre “Cruzeiro Costa Sul 2013 Ilhabela (SP) – Florianópolis (SC) – ENCERRAMENTO CCS 2013

  1. Amei minha “participação” nesta louca jornada!!! Amo vcs todos, vcs me trazem inúmeras lindas lembranças. O Caio lembra até hoje da visita ao barco e nós todos amamos conhecer e entender essa história toda… E apesar de ter passado bem mal após nosso papo no balanço do mar, amei reencontrá-los e saber que laços eternos nos unem no Senhor! Torço por vcs e anseio pelo nosso próximo encontro! Beijos

    • Nós é q curtimos a visita!!! Acho q foi a 1a visita fora de “casa” que o AmarSemFim e nós recebemos!!! É mto significativo, não só por quem vc é, amiga, mas por td q temos vivido!!!
      Logo logo nos veremos, Pri.
      Já vai deixando a data separada!!! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s