🇺🇸 AmarSemfim sailboat / 🇧🇷 veleiro amarsemfim

🇺🇸 Jeremiah 31:3 / 🇧🇷 Jeremias 31:3

🇧🇷 Newsletter – Cuba! Finalmente! (Vita, Holguín, Cuba – 13 a 26 de março, 2018)

Deixe um comentário

(🇺🇸 click here!)

🇧🇷 Aqui estamos outra vez ver para saudar a igreja do Senhor Jesus Cristo e nossos irmãos e irmãs com a graça, misericórdia e paz de Deus Pai e Cristo Jesus nosso Senhor (2ª Timóteo 1:2).

Este é o post que muitos de vocês estavam esperando e que todos nós estávamos ansiosos em compartilhar, mas que demorou muito para finalmente ser publicado. Temos tantas coisas a contar que as vezes fica difícil saber por onde começar.

Deixe-me voltar lá atrás e comentar que tivemos uma viagem incrível indo desde o sul de Ragged Island (sul das Bahamas) até Vita (nordeste de Cuba). Levamos apenas 11h30 para chegar lá, e o tempo estava maravilhoso do começo ao fim (exceto pelos primeiros 25 minutos em que vimos nuvens negras e pesadas, chuva se aproximando, apesar de nunca ter nos alcançado). Pudemos velejar a maior parte do percurso, algumas vezes com a ajuda do motor para tornar a viagem mais rápida e, o mais importante de tudo, tornando possível uma chegada antes do pôr-do-sol. Conseguimos pescar um pouco, e ficamos bastante intrigados quando pescamos um peixe que, enquanto puxávamos a linha e anzol com ele preso pela boca, foi mordido por um outro peixe muito maior do que ele, e que acabou tendo parte do seu corpo despedaçado… nos deixando apenas com 2/3 do seu tamanho. Ficamos um pouco desapontados por um tempo porque realmente queríamos pescar. Alguns de nós queriam muito aquele grande peixe… Mas no final das contas, percebemos que Deus sempre nos dará exatamente a quantidade de comida de que precisamos!!! Ele é o nosso único provedor e nunca vai deixará na mão. Nós não precisávamos de um peixe grande naquela hora, e Ele sabia disso. Precisávamos de peixe para aquela refeição… aquele dia – E foi exatamente isso que Deus nos deu!!! Então nós seguimos com corações gratos por aquele almoço delicioso que o Senhor tinha tão graciosamente proporcionado para nós!

Enquanto continuávamos seguindo para o sul, por um bom tempo pudemos usar todas as nossas velas, e foi dessa forma que chegamos à Vita. Um pouco antes de entrar pelo canal, decidimos baixar todas as velas e terminar a viagem apenas com o motor. Tudo seguiu de forma tranquila e louvamos a Deus em tantos momentos que nós nos sentimos mais do que abençoados quando recordamos.

Eu olho para trás e lembro que orei a Deus dentro do meu coração pedindo a Ele por chuva. Mais especificamente, eu ansiava por uma chuva que pudesse literalmente lavar toda areia e sal do convés; mas eu também queria que essa chuva viesse depois de ancorarmos, por razões óbvias. Me faltam palavras para expressar o quão amada eu me senti quando, depois de ancorar (nem preciso dizer), a chuva que eu tanto esperava em meu coração chegou, lavando o barco por fora. Deus é mesmo incrível! Descansamos aquela noite, e estávamos prontos para passar pelos procedimentos de imigração e aduana na manhã seguinte.

(clique em cada imagem para ver a legenda)

Tudo é muito burocrático em Cuba. O extremo oriente ainda mais, devido a sua proximidade com a “Canal de Barlavento” (canal este que fica entre a região mais leste de Cuba e o Noroeste do Haiti). Recebemos as mesmas visitas que recebemos na última vez em que atracamos em Cuba (abril de 2017), que também incluiu a visita de um grupo de oficiais que inspecionam o barco junto com seus cachorros. Nada disso era novidade para nós. Já esperávamos por isso e tudo correu tranquilamente… até o momento em que um dos cachorros, depois de ficar no calor esperando o procedimento terminar e não ter água para se refrescar durante este tempo, começou a latir para alguma coisa no barco. Se eu continuar explicando em detalhes tudo o que aconteceu naquelas horas, tornaria esse post muito mis longo e cansativo… Então, para resumir, conto apenas que nós tivemos que desmontar parte do teto no interior do barco, para que eles pudessem fazer uma outra busca mais completa, certificando-se de que os cachorros não tinham deixado nada para trás durante a busca que tinham feito anteriormente… E finalmente, acabaram concluindo, depois de pouco mais de uma hora, que não havia nada que realmente necessitasse maior inspeção, permitindo-nos finalmente ir para a terra. Toda essa agitação, claro, trouxe para o barco a visita de um esquadrão especial… Mas, durante todo esse tempo, nós sabíamos para onde Deus estava nos levando, e apenas esperamos pacientemente, orando pelas vidas daquelas pessoas que estavam no barco naquele momento.

Por que? Deixe me contar algo que você talvez não saiba sobre nós: uma das primeiras coisas que entendemos que Deus queria de nós desde quando começamos a velejar como missionários é que nós precisamos orar pela vida de quem quer Ele traga ao nosso encontro, quem quer que Ele traga para dentro do Seu barco (do qual somos administradores), e compartilhar com cada alma, quer esteja disposta a ouvir ou não, as boas-novas de Jesus Cristo enquanto estiverem a bordo. Nenhuma alma saiu do barco sem ter sido apresentada a Jesus, ou ouvido mais sobre Ele. Claro, eu também preciso dizer que os resultados dessas conversas variam muito, e nem sempre podemos ter a benção de ver como a Palavra de Deus trabalha na vida daquela pessoa, através da ação do Seu Santo Espírito.

As pessoas as vezes têm a falsa impressão de que têm controle sobre as situações da vida, quando na verdade não o têm. Nenhum de nós tem controle sobre nada. Nós podemos achar que temos. Podemos inclusive acreditar no que achamos… Mas a verdade é que não temos. O que nós realmente sabemos é que Deus é soberano sobre tudo, e que nEle, todas as coisas subsistem (Colossenses 1:15-17). Além disso, nós sabemos com certeza que os planos de Deus são sempre para o bem daqueles que O amam e são chamadas de acordo com o Seu propósito (Romanos 8:28. Leia também Jeremias 29:11-13). Conto-lhes isso porque o que aconteceu em seguida poderia ter nos desapontado e desencorajado, se não fosse por Suas promessas – nas quais nos apoiamos e nas quais descansamos. Eles nos disseram que nada do que nós tínhamos levado conosco para a comunidade de Vita (isto é: a bomba de água que alguns de vocês nos ajudaram a conseguir e que ajudaria a comunidade a tratar a própria água que bebem; o filtro de água; os produtos de higiene; e as roupas) poderia sair do barco. Quando nós dissemos a eles que não nos importaríamos em pagar os devidos impostos, e que apenas queríamos levar para os nossos amigos as coisas que tínhamos juntado durante os últimos 11 meses e que tínhamos trazido conosco, a resposta foi NÃO. Nenhum presente ou doação poderia em hipótese alguma sair do barco, nenhuma bomba, nenhum filtro… Quer seja novo ou usado… Quer nós pagássemos os impostos ou não… A resposta foi apenas NÃO! Eles disseram que era uma nova lei nacional que nos impedia de fazer isso. Se tivéssemos chegado de avião, no entanto, por exemplo, as coisas teriam sido diferente, pois tal lei se aplica apenas para os que chegam em barcos.

Antes que eu continue, é importante contar que durante os meses que levamos para chegar em Cuba, Deus trabalhou em nossas vidas de forma muito especial. Curiosamente, repetidas vezes, nós nos deparamos com estudos bíblicos, passagens e versículos falando sobre AUTORIDADE… oramos muito a respeito disso e entendemos que Deus queria nos ensinar mais sobre esse assunto (desde Cocoa, na Flórida, até Vita, em Cuba… desde novembro de 2017 até março de 2018). Sabemos que Deus diz em Sua Palavra que toda autoridade é instituída pelo Senhor e está sujeita ao Seu poder e a Sua autoridade (Romanos 13:1). Também aprendemos que Deus pede de nós obediência. E nós sabemos que uma das maneiras de honrar a Deus é respeitar a autoridade sobre a qual Ele nos colocou. Então, da mesma maneira que nós temos que respeitar, por exemplo, o prazo de estadia que nos é dado pelo governo americano, e sair do país quando nosso prazo está expirando, assim também temos que respeitar as regras de qualquer outro país onde estivermos. Se você mora nos Estados Unidos por exemplo, e pode dirigir lá porque “já tem 16 anos”, você não poderá dirigir nas Bahamas por “ter apenas 16 anos”. Do mesmo modo, se eu chego em Cuba com presentes e doações e o que mais eu trouxer comigo, com a intenção de compartilhar tudo isso com os amigos e irmãos de lá, e me dizem que eu não tenho permissão para fazer isso – eu não o farei! Parece muito extremo? Eu deveria me arriscar? Mais importante do que isso, eu estaria honrando a Deus ao desrespeitar tal lei? Eu daria as autoridades uma boa impressão de como um cristão deve ser quando estou desafiando e me rebelando contra as suas leis? Eu não confio que Deus está no controle independente de qualquer coisa? Eu já não vi repetidas vezes que o Senhor não se limita as nossas leis? O Seu poder, e a Sua autoridade e soberania colocam todo e qualquer plano que não seja o dEle por terra! Eu não tenho fé? Eu precisaria mentir? Precisaria trapacear e desobedecer ou me rebelar? Não seria talvez um pouco de orgulho e presunção, então, achar que meus planos teriam um melhor resultado? Eu não estaria esperando a ação do Espírito, mas agindo na minha própria força e de acordo com o meu próprio entendimento (pausa… reflexão: Provérbios 3:5-8 diz: “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal; será isto saúde para o teu corpo e refrigério, para os teus ossos.”)… Enfim, nós sabíamos a resposta para todas essas perguntas. Nós aprendemos isso durante todo o tempo que levamos para chegar lá, justamente para que pudéssemos colocar isso em prática naquela hora, naquele lugar. Dessa maneira, nós não só estaríamos honrando a Deus, como também estaríamos dando um testemunho vivo de vida e conduta cristã para o nosso primeiro ministério (que são nossos filhos), para as autoridades de Vita, e para a comunidade, também. Se fosse você no meu lugar, não tenho muita certeza do que você teria feito, e eu não tenho certeza de que eu queira saber o que teria acontecido. O que eu sei é que Deus estava “nos” ensinando sobre autoridade, e que já era hora de “nós” mostrarmos o que havíamos aprendido até aquele momento. Então, nós oramos. Eu chorei. Eu estava arrasada por não poder entregar todas aquelas coisas… Eu estava triste. Eu não tinha ideia do que eu ia dizer para as pessoas na comunidade. Alguns deles estavam esperando ansiosos pelas bençãos que nós estávamos levando… Que lição dura seria para todos nós. Mas eu acabei entendendo depois de estudar, de orar, e de ler Palavra, que há duas maneiras de se comportar uma vez que se entende o senhorio do Senhor em sua vida: você pode agir em obediência, como uma resposta de amor ao Senhor; ou você pode agir em rebelião, como uma resposta de orgulho próprio. É simples assim… Embora seja tão difícil de aceitar. Já era hora de amar a Deus, obedecendo a Ele.

Mas, voltando a Cuba, deixe-me dizer que Deus operou tudo de tal maneira que Seus planos não foram frustrados, mas seguidos. Não exatamente conforme “nós” tínhamos planejado, não inteiramente como nos agradaria a nós mesmos, ou a comunidade; mas de acordo com a Sua boa e perfeita vontade e propósito. A Deus somente seja toda a glória. Esperamos poder compartilhar mais sobre isso quando tivermos a oportunidade de falar para alguns irmãos e irmãs nas reuniões dos “pequenos grupos” que tão graciosamente nos recebem e nos permitem compartilhar a Palavra de Deus, ou nas reuniões de oração de quarta-feira quando nos permitem falar e compartilhar, ou mesmo nos 5 ou 10 minutos que as vezes nos dão em uma manhã de domingo, quando nós podemos mostrar um pouco do que o Senhor está fazendo em nós e através de nós.

Agora, no entanto, deixe me manter esse post como ele está, e apenas orar a Deus pedindo que ele me guie enquanto o termino de maneira que honre o Seu nome, e que você seja guiado por Ele a entender o texto da maneira como Ele deseja que você o faça.

Naquele mesmo dia em que chegamos a Vita e passamos pelos procedimentos, e pelas inspeções, e pelas conversas… assim que fomos liberados e, respeitando todas as regras e toque de recolher que nos foram colocados, estávamos finalmente habilitados para sair e visitar nossos amigos e nossos queridos irmãos e irmãs em Vita. Estar com eles por aquelas duas semanas, nos permitiu compartilhar muito sobre tudo isso; nos permitiu abençoar suas vidas de formas que não esperávamos; nos permitiu também ser ricamente abençoados por eles com a comunhão e a instrução do Senhor através das visitas aos pequenos grupos e aos cultos nas casas dos irmãos e na igreja, respectivamente. Nas fotos que compartilho, você poderá ver Deus agindo lá em Vita, enquanto compartilhamos refeições com eles (que muitos de vocês ajudaram a tornar realidade), enquanto tivemos comunhão na igreja e celebramos o Domingo de Ramos; e tivemos a benção de poder ser canal de bençãos para eles, de acordo com o que vocês, que nos enviam, oraram.

(clique em cada imagem para ver a legenda)

Os planos de Deus nunca falham. Nossos planos podem falhar. Mas ele é Deus, e nós não! Que os planos do Senhor prosperem sempre. Que nós aprendamos a confiar na soberania dEle em todas as situações.

Que nós tenhamos prazer e nos deleitemos em Sua vontade. Que nós honremos a Ele com uma vida obediente… Que Seu nome seja sempre exaltado.

Eu termino a postagem assegurando vocês de que sempre oramos por vocês que nos enviam. Oramos por vocês que nos apoiam em oração e que nos abençoam com recursos que sempre recebemos com corações agradecidos. Seguimos louvando ao Todo-Poderoso Deus por suas vidas, irmãos e irmãs, e sobre vocês pedimos que o Senhor continue manifestando Sua presença, que ele cuide de vocês, guie vocês e os abençoe. Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo esteja com todos vocês (2ª Coríntios 13:14).

Helena, junto com Ricardo, Juca e Maria.

Autor: helenayoshima

Tripulante da embarcação "Veleiro Amar Sem Fim"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s