Veleiro Amar Sem Fim

Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí. Jeremias 31:3

Por que?

Na verdade, nós já vínhamos um tanto inquietos… questionando muito a forma e o rumo que as coisas iam tomando. Por aí vemos valores e princípios corrompidos distribuídos aleatoriamente a quem quer que esteja despreparado, ou menos preparado… e não era isso que queríamos para nossa família, para nossos filhos. Algumas vezes me peguei abrindo o Facebook e vendo charges ou tirinhas que pareciam alimentar minha indignação. Educação, infância, consumismo… entre outras coisas.

Via que corríamos atrás do vento… que estávamos numa batalha constante e que na verdade, estávamos perdendo. Mas perdendo o quê? Perdendo tudo. Perdendo a vida. Deixando de ver nossos filhos crescerem, deixando de acompanhá-los. Deixando de investir tempo um no outro, de investir e cuidar do nosso casamento… sem falar do mais importante: nossa vida com Deus.

Correndo atrás do vento. Vaidade… Já uma outra pessoa teria sentido e escrito sobre isto…

No famoso livro escrito por Salomão podemos ler (Eclesiastes 2:10 e 11 / Eclesiastes 3:1 – 11 / Eclesiastes 12:1, 7 e 8, 13)

“E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; mas o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho. E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol.”

“TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz. Que proveito tem o trabalhador naquilo em que trabalha? Tenho visto o trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar. Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.”

“LEMBRA-TE também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; (…) E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade. (…) De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.”

Além disso, a Palavra de Deus nos diz em Lucas 18:18 – 30:

“E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe. E disse ele: Todas essas coisas tenho observado desde a minha mocidade. E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me. Mas, ouvindo ele isto, ficou muito triste, porque era muito rico. E, vendo Jesus que ele ficara muito triste, disse: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. E os que ouviram isto disseram: Logo quem pode salvar-se? Mas ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus. E disse Pedro: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos. E ele lhes disse: Na verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou pais, ou irmãos, ou mulher, ou filhos, pelo reino de Deus, que não haja de receber muito mais neste mundo, e na idade vindoura a vida eterna.”

Sim, deixamos tudo para trás. Casa, vendida. Terreno que havíamos acabado de comprar, vendido. Carros novos, vendidos. Móveis, roupas, electrodomésticos, louças, vendidos e doados. Brinquedos, doados. Levamos para o barco, o que ele comportaria. Deixamos tudo que considerávamos supérfluo fora da nossa nova vida. Deixamos nossos trabalhos. Deixamos todo conforto do nosso lar. A companhia da família e dos amigos… E começamos a buscar o Reino de Deus em primeiro lugar, e descansar nas Suas promessas. Os textos abaixo nos trazem esperança.

Não!!! Não foi fácil. Muitas foram as noite em que peguei no sono chorando, ou acordei chorando… olhando para todos e tudo o que tinha ficado para trás. Sentia-me, quando isso acontecia, como a mulher de Ló… olhando para trás. Nestes momentos, eu me dividia em dois. Ficava entre a mulher que esteve por muito tempo encantada com o mundo, e a mulher que queria viver segundo o coração de Deus.

Mateus 6:25 – 34 e Lucas 12:22-34 nos confortam!

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”

“E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes. Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves? E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura? Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras? Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino. Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói. Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.”

Screen Shot 2014-02-28 at 14.14.51 

Consegui escrever isto tudo hoje, graças a Palavra que chegou a mim através de uma amiga (Camila Abadie – do blog “Encontrando Alegria”), que postou uma parte do trecho de Lucas citado acima. E hoje em especial, a Palavra me tocou. A mim e ao Ricardo. E de certo modo me senti pronta para compartilhar tudo isto com todos vocês. Enquanto meditava neste trecho da Palavra, me veio a mente uma canção que sempre falou muito ao meu coração. Uma canção da Ana Paula Valadão – do álbum “As Fonte do Amor”… segue a letra e o link do youtube abaixo.

“Só por amor a Ti”

Tu sabes, Senhor
O meu prazer é Te servir
Minha motivação: obedecer-Te
Às vezes o preço é renunciar
Aquilo que mais amo

Tu sabes, Senhor, porque
Tu sabes, Senhor, porque faço
Tu sabes, Senhor, eu vou
Só por amor a Ti

Só por amor a Ti
E a voz do Teu chamado.
Um dia eu disse sim,
Tu és meu noivo amado.
Por isso estou aqui,
Tão longe do meu lar,
Presente de Ti
Que não pode ocupar
O Teu lugar
Só por amor a Ti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s